Não é por acaso que unicórnios como 99, iFood e Movile conseguem um crescimento exponencial e escalável de forma tão rápida. No centro de suas decisões encontra-se a avidez constante pela inovação e a abertura para expansão para além de suas estruturas. E é justamente neste ponto que a Invillia vem ajudando estes e outros big-players do mercado a expandirem seu poder digital de forma sustentável.

Como isto é possível?

Na verdade não existe uma receita engessada, mas sim uma experiência de mais de 14 anos em constante evolução. Através de nosso Global Framework, times super customizados de engenharia são criados e garantimos entregas rápidas, flexíveis e com muita qualidade para nossos clientes.

Diversos são os conceitos, metodologias e workflows presentes no singular Invillia Global Framework, assim como a prática já conhecida do Lean. De uma forma totalmente introjetada, que permeia desde o início da jornada de um desenvolvimento com o cliente, passando pela validação, até a entrega do produto final, o modo Lean de pensar é aplicado no dia-a-dia de nossas Squads.

Assim, preparamos aqui um conteúdo rico nas bases e aplicações do Lean para compartilhar com você. Acreditamos que empresas que desejam crescer digitalmente com rapidez podem também obter ganhos através do Lean e adaptá-lo a seus processos próprios, assim como nós temos feito.

Preparado para buscar pensar SIMPLES em meio a COMPLEXIDADE?

O que é a metodologia Lean?

O termo inglês “lean” pode ser traduzido por “enxuto”. Ele foi originalmente implantado pela Toyota, a fim de descrever a metodologia adotada em suas linhas de produção no fim dos anos 1980.

Seu objetivo inicial era reduzir os desperdícios de recursos. De acordo com esse princípio, tudo o que não agrega valor aos serviços e/ou produtos deve ser eliminado do processo, uma vez que representa custos totalmente evitáveis. Lean, portanto, é uma forma de elevar a eficiência dos processos, maximizando os problemas detectados para solucioná-los rapidamente.

Diferentemente dos métodos conservadores, a detecção de erros passa a ser considerada uma excelente oportunidade de otimização. Dessa forma, a metodologia Lean concentra-se no corte do que é desnecessário para, no fim das contas, elevar o valor agregado aos clientes atuais e potenciais.

Para que essas ideias sejam efetivamente implantadas, é necessário aderir, antes de mais nada, à simplificação de processos (desde que a qualidade não seja afetada). Nesse contexto, o MVP é, sem dúvida, uma das maiores contribuições da metodologia, sendo perfeitamente aplicável aos modelos de gestão.

Quais são as principais vantagens do MVP?

Um MVP (sigla inglesa para “produto mínimo viável”, em tradução livre) é uma versão simplificada do produto feito com o mínimo de recursos imprescindíveis para testar sua viabilidade junto ao mercado.

Esse termo foi criado por Frank Robinson e popularizado pela obra “A Startup Enxuta”, de Eric Ries. Embora mínimo, o MVP é uma excelente forma de, a um só tempo, validar as primas básicas de um negócio e gerar valor. Confira, a seguir, algumas das principais vantagens decorrentes do desenvolvimento de um MVP.

Validação de hipóteses

A validação de hipóteses é uma das principais funções de um MVP. Mesmo se o escopo de um determinado produto for construído a partir de métricas e dados relevantes ao negócio, os resultados e impactos só serão confirmados após uma validação empírica.

Logo, o motivo principal de fazer um MVP consiste em verificar se o serviço e/ou produto atende o propósito dos empreendedores, realizando as adaptações necessários que surgirem nessa fase de testes.

Tal validação é feita em escala menor e com investimentos reduzidos em comparação ao que seria necessário para efetivar um produto completo, mitigando, assim, os riscos inerentes ao projeto.

Experimentação e aprendizado

O MVP permite um primeiro contato do produto no ambiente de mercado. Como ele se transformará com esse impacto, os empreendedores podem compreender melhor seus próprios negócios.

Geração de valor acelerada

Tenha em mente que o conceito de MVP não deve ser confundido com o de protótipo. O mais importante é que o produto em questão tenha a maior parte das funcionalidades escopadas.

Dessa forma, será possível testar, na prática, as ideias originais. O que pode ser suficiente para que possíveis investidores enxerguem todo o seu potencial.

Avaliar a escalabilidade do produto

É fundamental que o produto seja escalável, isto é, seja capaz de começar pequeno e, paulatinamente, multiplicar o retorno de modo proporcional aos montantes investidos.

Em termos práticos, isso significa começar com poucos investimentos e muito valor. Ademais, o MVP serve, também, para avaliar e testar modelos replicáveis e escaláveis, à medida que os investimentos aumentam.

Como aplicar a metodologia Lean?

A metodologia Lean, conforme mencionado, colabora para o alinhamento entre as pessoas, tecnologias e estratégias, gerando fluxos de valores para os clientes e proporcionando diferenciais competitivos para a empresa. Para implementá-la na gestão da sua empresa, você deve:

Identificar o que é “valor” para os seus clientes

A primeira etapa da metodologia pode ser a de descobrir o que, de fato, gera valor aos seus clientes. Desse modo, você terá melhores condições de avaliar as ações e os procedimentos destinados à geração de valor, eliminando o que é desnecessário.

Detectar os maiores desperdícios

Depois de mapear a geração do valor aos seus clientes, você deve detectar os maiores gargalos em seus processos. Embora eles possam variar consideravelmente, de acordo com as especificidades da gestão e as características gerais de cada organização, é possível afirmar que alguns dos maiores desperdícios relacionam-se:

  • ao fluxo de processos: todos os colaboradores compreendem o que deve ser feito para evitar o desperdício de tempo e recursos? Como as tarefas são transmitidas de um departamento ou profissional para outro?
  • À falta de integração: quando os membros da equipe atuam de forma específica e separada dos demais, a comunicação é prejudicada e, via de regra, há desperdícios, sobretudo, de tempo;
  • às tarefas acumuladas e paradas: profissionais sobrecarregados tendem a gerar atrasos e, assim, as tarefas se acumulam, resultando em perda de valor agregado.

Utilizar os métodos ágeis

Os métodos de desenvolvimento ágil, tais como o Scrum e Kanban, além de serem complementares ao Lean, podem tornar os processos de desenvolvimento mais eficientes, interativos e centrados nos clientes.

Calcular os custos da baixa qualidade

O custo da baixa qualidade (ou COPQ, na sigla inglesa) refere-se aos gastos adicionais que a sua empresa terá sempre que não aplicar o Lean nos serviços, fluxos, sistemas e processos atuais.

Dito de outra forma, do quanto você economizará assim que tudo estiver otimizado. Para tanto, você deve identificar os problemas e compreender as causas e os efeitos dos erros. De modo geral, a ponta dos problemas representa apenas o que você consegue visualizar (cerca de 10%), porém, os efeitos reais permanecem “invisíveis”.

Realizar mudanças no mindset da empresa

Essa metodologia induz à quebra de paradigmas presentes na mentalidade dos gestores corporativos e que, via de regra, os mantêm aprisionados em processos arcaicos. Sem embargo, o Lean fomenta uma cultura de aprendizado colaborativo e contínuo, articulando equipes multidisciplinares com vistas a gerar inovações.

Com ele, os conceitos são remodelados, novos pensamentos e tecnologias podem ser assimilados, direcionando o foco para soluções que, por um lado, se ajustem às necessidades reais de cada cliente e, por outro, seja, minimalistas na utilização de recursos.

Uso da automação

O uso da automação deve ser precedido pela identificação dos fluxos de trabalho atualmente existentes. Somente assim será possível obter uma visão clara do que deve ser substituído por novas tecnologias. É crucial que esse processo seja realizado de modo inteligente e as adaptações sejam feitas gradativamente.

Cumpre ressaltar, por fim, que a metodologia Lean, mais do que promover o fim de processos ineficientes e desperdícios indesejados, promove uma indispensável modernização da gestão, impactando positivamente os resultados do seu negócio.

E aí, gostou do artigo?

Esperamos que este conteúdo resulte em insights e crescimento para seu negócio, assim como tem contribuído com sucesso para a missão do Invillia Global Framework de ajudar big-players do mercado a expandirem seu poder digital.

Postado em 09/09/2019

Invillia

Artigos relacionados