Este é o último artigo de nossa série Squads. Aqui, você encontra dicas práticas para construção de seu próprio modelo de Squads, baseadas na experiência da Invillia.

Quer ser Ágil e ainda Escalável? Então seja também Remoto!

Na Invillia, temos um modelo de times de Engenharia de Produtos Digitais com alguns ingredientes inspirados no Spotify.

Mesmo utilizando as nomenclaturas e organização por Tribos, Squads e Chapters lead, o que temos construído de mais valioso tem sido uma adaptação do que essencialmente se encaixa em nosso contexto. 

A busca pelo Ágil por si só já constitui um importante desafio para muitas empresas, incluindo a Invillia. Assim, uma estrutura por Squads eficiente auxilia muito na superação deste desafio.

Agora imagine a empresa crescendo, se expandindo, e mantendo-se da mesma forma Ágil?

Vem aí um segundo desafio. Como ser Ágil e ter Squads escaláveis com sustentabilidade? Ser sustentável significa aumentar o número de Squads sem perder o alinhamento com o propósito do negócio e sem perder a qualidade das entregas.

Assim, deste desafio de ser Ágil e escalar com sustentabilidade é que a Invillia vem apostando numa estratégia que não é novidade e apresenta tendência de crescimento mundial, mas, que muitas empresas tem receio de implementar: o trabalho remoto.

Através do Remoto (como chamamos aqui), estamos conseguindo ser Ágeis e ainda escalar nossos Squads de forma sustentável. 

O Remoto é possível e pode trazer excelentes resultados para sua empresa também. Dentre muitos de seus benefícios podemos citar: otimização da estrutura física, aproveitamento de talentos que moram em outras localidades, favorecimento multi-cultural e qualidade de vida para os colaboradores.

Squads Invillia

Tendo em vista a experiência da Invillia, neste último artigo desta série Squads, reunimos aqui diversas práticas ou mesmo premissas dos Squads Invillia, já amadurecidas e ao mesmo tempo em constante evolução:

  • Ter eficiência no trabalho remoto, garantindo a entrega de resultados. 
  • Tribos com uma visão orientada a serviços e que contribuem entre si para sempre melhorar continuamente nossa maestria, eficiência e entrega de valor; 
  • Squads multifuncionais, auto-organizáveis e colaborativas que cumpram seus objetivos;
  • Líderes servidores mais do que líderes mestres visando a evolução de processos;
  • Levar o mindset Agile e Lean em escala mais do que somente aplicar processo, práticas e ferramentas; 
  • Dar autonomia garantindo que haja um bom alinhamento e norteamento criando um ambiente motivador e desafiador para as pessoas; 
  • Ter uma estrutura horizontal com poucos papéis e níveis hierárquicos.

Em conclusão, quando dizemos que temos inspiração no Spotify, significa que realmente buscamos compreender a cultura deles e trazemos o que realmente faz sentido em nosso contexto!  

Portanto, as práticas do Spotify, da Invillia e também de outras empresas podem servir de inspiração para a construção do seu próprio modelo.

Muito provavelmente, quando você estiver lendo esse post, muitas coisas mudaram no nosso modelo e isso, na nossa visão, é normal!

Tentamos fazer um modelo baseado em experimentações, acertos, falhas, aprendizados e experiências, aderente às necessidades da natureza de nossos serviços. Que tal fazer o mesmo?

Com esta série Squads, esperamos ter contribuído com algum insight importante para seu negócio! Lembre-se que estamos aqui também para ajudá-lo.

Se preferir, baixe agora mesmo nosso e-book contendo a série Squads completa.

Por: Adriana Spinola, Content Strategist e Homero Araújo, Operations Manager na Invillia.

Fontes:

LKBR17: Desmistificando o não modelo Spotify – Henrique Imbertti Jr

Postado em 24/05/2019

Invillia

Artigos relacionados