Os próximos anos serão marcados pelo avanço significativo do processo de transformação digital das empresas. Alguns especialistas destacam que também será uma batalha para a sobrevivência o mundo dos negócios. A transformação digital é o contexto da empresa se posicionar como um “negócio digital”, que cria valor e receita através de seus ativos digitais. Vai além de automatizar  processos, pois visa a transformação desses processos, novos modelos de negócios, novos métodos de manufatura, novos produtos e novas experiências dos seus clientes pela exploração intensa da tecnologia digital.

À medida que as organizações absorvem as inovações e se transformam em negócios cada vez mais digitais, aumenta a necessidade de proteger seus ativos, sistemas e informações, por isso a cibersegurança é um componente central dos novos negócios. Os riscos associados a esse novo modelo estão aumentando em quantidade e complexidade, e a necessidade de fornecer serviços continuamente disponíveis aos clientes requer sistemas mais confiáveis e resilientes.

Durante os últimos anos, a maioria das empresas vem acelerando o ritmo de sua transformação digital com base na adoção de tecnologias como Cloud / Edge Computing, Big Data, Analytics, Machine Learning e Internet of Things (IoT). Ao mesmo tempo em que as organizações estão sofrendo cada vez mais ataques, a estratégia de segurança cibernética deve ser colocada também como prioridade de negócios.

Para alinhar as prioridades de segurança com as iniciativas de transformação digital, considere algumas etapas:

  1. Incluir o responsável pela segurança da informação da empresa como um participante nos projetos de transformação digital. Assim fica mais fácil alinhar as demandas da transformação com os processos e tecnologias de segurança. Pensar em segurança no final de um projeto é mais trabalhoso, mais caro e demanda mais tempo.
  2. Identificar todas as características de risco de ativos e serviços de infraestrutura, dados e sistemas, assim como identificar e realizar uma boa gestão das vulnerabilidades mapeadas.
  3. Segurança é responsabilidade do negócio, não de uma área. São as áreas de negócios que hoje determinam as tecnologias em uso pela organização, e a transformação digital acelera esse processo. Todas as áreas precisam considerar a segurança desde o início dos projetos. O papel da área de segurança será cada vez proativo do que reativo.
  4. O perímetro de segurança é toda a Internet. Hoje os dados estão no datacenter local, na nuvem privada, na nuvem pública dos provedores, no datacenter remoto daquele parceiro que oferece uma aplicação de Software como Serviço (SaaS), etc. Ou seja, os dados estão espalhados por diversos locais. Os fornecedores também são parte integrante da defesa e uma estratégia eficaz de proteção dos dados precisa considerar todos os diferentes locais (empresa e terceiros) onde eles possam residir, trazendo os fornecedores também a discussão.
  5. Humanos continuam sendo humanos. Desde que existe a Internet, criminosos exploram o comportamento das pessoas para invadir, roubar ou destruir informações. Isto não vai mudar e a necessidade de discutir internamente as responsabilidades de cada um frente à informação da empresa é cada vez mais constante. Com a empresa cada vez mais digital, um programa eficiente e permanente de treinamento e conscientização dos funcionários é fundamental para transformar cada colaborador num ativo de segurança.

A segurança nem sempre é fácil e não se inicia simplesmente adicionando controles, mas priorizando os processos mais críticos, sistemas, vulnerabilidades e fontes potenciais de ataques. A segurança precisa de uma estratégia e isso é mais difícil do que adicionar recursos como firewalls, criptografia e proteções de endpoints. Se o objetivo é fazer com que a transformação digital seja bem-sucedida, mudar a mentalidade, a estratégia e a maturidade em relação à segurança é uma obrigação.

Envolva a segurança desde o início, torne-a integrada, observe a proteção de dados e a privacidade como ativos e pontos fortes, em vez de custos, e ofereça a área de segurança um lugar ao redor da mesa. Muitos ainda estão presos em uma mentalidade reativa quando se trata de segurança. O mundo digital já chegou, e cada empresa será uma empresa de tecnologia.

Postado em 27/11/2018

Invillia

Artigos relacionados